Moderna Central de Biotecnologia

Seleon investe em moderna central de biotecnologia e reprodução animal.

Com a missão de contribuir para a criação de valor na cadeia produtiva da carne e do leite nacional, nasce a Seleon Biotecnologia, que, em uma primeira etapa, pretende alcançar a liderança no setor por meio da prestação de serviços diferenciados de biotecnologia em reprodução animal, de maneira à torna-la competitiva, inovadora, sustentável e confiável. Além disso, a empresa prevê a produção de embriões em larga escala para democratizar a genética de alta performance no rebanho brasileiro.

De acordo com estudos de projeção do agronegócio brasileiro apresentados no Outlook Brasil 2012, realizado pela FIESP (Federação das Indústrias do Estado de São Paulo) em parceria com a ICONE (Instituto de Estudos do Comércio e Negociações Internacionais), até 2022 haverá aumento do consumo interno de carne e leite, demandando incremento de produção e qualidade. A área de pastagens, entretanto, cairá 3%, levando a um aumento na intensificação do manejo no número de cabeças de gado por hectare. Para a consolidação do país como exportador de carne, bem como de genética bovina, torna-se imprescindível por parte do produtor melhorar geneticamente seu rebanho, a partir do uso de biotecnologias apropriadas para cada sistema de produção.

Com este conceito, a Seleon Biotecnologia será uma das mais modernas centrais de coleta e processamento de sêmen do Brasil. Ao todo, serão investidos cerca de R$ 20 milhões, maioria destinada às instalações e equipamentos que ficarão na privilegiada área de Itatinga, no interior de São Paulo. Com altitude de 900 metros e temperatura média de 19,2 graus, o clima ameno e seco traz conforto térmico para touros de todas as raças e permite a coleta de sêmen de qualidade nos 12 meses do ano.

Com capacidade para abrigar até 200 touros, a área contará com centro de coleta e processamento de sêmen; laboratório de sexagem de sêmen; criogenia; quarentenário; currais antistress; enfermaria; centro de pesquisa e desenvolvimento; auditório e sede administrativa.

Bruno Grubisich, diretor-presidente da empresa, confirma que o objetivo da Seleon é aplicar biotecnologias para elevar a produtividade da pecuária, adequando seu uso à obtenção de custo/benefício favorável dentro da atividade. “Iniciaremos nossas operações no primeiro trimestre de 2014, e desenvolveremos produtos que possam atender a grande diversidade de sistemas de produção bovina brasileira, agregando valor à cadeia produtiva da carne e do leite. Nosso rigoroso controle de qualidade no processamento de sêmen e de embriões fará a diferença nesse mercado promissor”, completa o executivo.